sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Tunica e Tinoco



- O pai comprou o que???!! - perguntei com uma das sobrancelhas erguidas
- Ah! Helo não é nada de mais. O que pode acontecer? Aposto que ele não vai nem ligar. - disse minha  mãe - Além do mais eles nem vão ficar aqui, vão ficar lá no outra casa nossa onde tem um quintal grande.
- Isso explica porque eles não estão aqui agora. Mãe, acredita mesmo que o pai vai ter coragem de deixá-los lá sozinhos? - dei uma risada sarcastica - Conhecendo o "popozão" do jeito que eu conheço duvido que ele vai deixar lá.
- Ele não tem opção eu não quero esse bicho cagão aqui em casa!!
Sai da cozinha acreditando fielmente que quando eu voltasse do serviço a tarde conheceria a Tunica e o Tinoco, mas, argumentar com minha mãe às vezes é perda de tempo, o que me fez pensar que há mais dos meus pais em mim do que eu mesma posso admitir, teimosia é uma herança de família.
Ter um gato cego que parece ser mais inteligente e mais amoroso do que muitas pessoas que conheço tem seu lado bom e previsível às vezes.
A tarde no trabalho eu olhava constantemente para o meu celular, esperando uma ligação urgente da minha casa no qual minha mãe solicitasse minha presença urgente em uma cena de crime. Um assassinato cometido à luz do dia, sem nenhuma demonstração de pena para com suas vítimas, podia ver até onde exatamente eles estariam e o mar de sangue que se formaria.
- Até a amanhã Helo!! Reunião às 14:00 horas amanhã não se esquece - uma colega de trabalho interrompeu meu devaneio.
Era mais facil o relogio marcar 20:00 horas antes das 18:00 nesse dia. Eu só conseguia distrair minha mente por um curto periodo de tempo, logo minha mente vagava pelas calçadas do pensamento de encontro ao Iruka e aos rescem chegados membros da familia Tunica e Tinoco se é que eles sobreviveriam ao Iruka. A cada hora que se passava eu pensava o quão torturados aquelas pobres criaturas poriam estar sendo.
Ao que me pareceu ter se passado 7:00 horas entre às 16:00 até as 18:00 horas. Enfim hora de ir para casa!!
Cheguei em casa e para começo da minha surpresa meu ceguinho não veio me buscar no portão que dá acesso a garagem. "Estranho" pensei, onde será que esta esse ser TERRIVEL!! Gritei tentando chamar sua atenção caso ele estivesse dormindo ele escutaria a minha voz e como algumas vezes faz viria se espreguiçando me encontrar, mas novamente não pude ver nenhum movimento. "Estranho, muito estranho" pensei novamente.



Ao garagem à dentro e logo percebi Tunica e Tinoco andando e cagando para lá e para cá.
- Não quero mais nenhum bicho cagão aqui em casa - repeti as fala da minha mãe com uma voz mole e balançando as mãos em sinal de deboche.
Mas, e meu filho? Meu pequeno terrorista, onde anda??
Ao entrar em casa notei sua cabecinha na escada, com um semblante que só pode ser traduzido pelo ditado popular "parece que viu um fantasma!"
Subi as escadas e o peguei no colo, ao tentar descer ele começou a choramingar me arranhou e correu escada acima...
- Iiiii, nem adianta seu pai fez de tudo para ele descer para conhecer os dois e ele a hora que sentiu a presença deles arrepiou o rabo e saiu miando e chorando, não desceu dái desde então. - Minha mãe explica o ocorrido com calma e consigo notar um sinal de deboche em sua voz.
- Parece que seus dias de "serial killer" foram estragados pela sua covardia!! - afaguei sua orelha
Pois, é pessoas e eu pensando o pior, meu gato é valente o suficiente para enfrentar baratas e me entregar mastigadas enquanto durmo, a brincar com ratos mortos que a ratoeira tratou de matar, tentar pegar passarinhos que estão no alto das arvores, mas sua coragem para por aí.
Quanto a Tunica e o Tinoco?
Bem eles são feio, sim, são feio! Eu passei a acreditar fielmente que a pessoa que inventou a expressão "cagando e andando", das duas uma: ou tinha um coelho ou tinha galinhas..
Isso mesmo Tunica e Tinoco são um casal de galinhas. Na verdade ainda são pintinhos, mas, um dia chegarão lá!!
Quanto a sociabilidade da casa, bem depois de uns dias Iruka começou a sair de casa mas, não se arrisca a passar nem perto deles. E quanto a eles?
Bem ao menos eles tem a certeza de que não irão para a panela. Comem sua raçãozinha, cagão quintal à fora e a noite ainda podem ficar no sofá no colo do meu pai enquanto ele fica contando para eles um trecho de um conto no qual os bichos se reúnem para montar uma banda, todos os dias ele conta um trecho e os dois o encaram e a única coisa que fazem é piar e balançar a cabeça de um lado para o outro. - Ao menos eles não cagão no colo dele, que por sinal os apelidou de caguinha e cagão...






Isso é o mais próximo que ele chega dos bichinhos...


9 comentários:

  1. Tô achando um absurdo arrumar uns bichinhos tão barulhentos e porquinhos para viverem ao lado do Iruka! Eu imagino que no futuro algum acidente pode acontecer...e que não vai existir amizade entre eles! Talvez com um pouco de paciência todos se aceitem e convivam bem. Boa sorte!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir
  2. Ah, que graça a Tunica e o Tinoco ( bela homenagem aos nossos caipiras verdadeiros), hahaha...então Iruka está desconfiado!! hahaha...

    Fiquei muito feliz em saber que eles não irão para a panela, poderão viver intensamente desfrutando do carinho principalmente do seu pai ( adorei a fotinho)...o Iruka vai se acostumar logo, logo...aqui em casa, quando eu trouxe a Rosinha da rua, pensei que iria ter problemas, hahha...todos cercaram a penosa, cheiraram, cheiraram e tornaram-se amiguinhos...para minha felicidade!! Rosinha viveu 6 meses, cercada de 7 gatos que até dormiam no tapetinho juntinho dela, quando ficou paralítica...

    Tenham um ótimo final de semana,

    beijinhos,

    Lígia e turminha:))
    ٠٠••●●♥♥❤ ❤♥♥●●••٠٠··

    ResponderExcluir
  3. O problema vai ser se o Iruka quiser antecipar a ceia de Natal...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Hahahahahah! Ai meus sais... ri muito com essa história. O Iruka é um fofo!

    ResponderExcluir
  5. Iruka mostra q vc é macho de verdade e vai pra cima deles !!!!!!!!!!! se vc quiser a Malú pode te dar umas aulinhas de caça selvagem. ela tem uma vasta experiencia nesse ramo... Já matou 3 pintinhos e feriu algumas galinhas do sitio da minha mãe...agora ela deu um tempo, minha mãe cançou de correr atras da Malú e colocou tela por tudo envolta do galinheiro e acabou a diversão dela... Iruka espero q essa fase passe logo...beijinhos !

    ResponderExcluir
  6. Cara primeiro eu vim te agradecer, DE VERDADE, o desespero começou quando uma das nossas gatas, que tem uns 8 anos ficou cega subitamente... e ficamos desesperados.. pensamos em sacrificá-la por temermos que ela nao se adaptasse a cegueira, chorei horas a fio.. mas depois que achei seu blog.. percebi que tudo tem uma solução, mesmo sem enxergar ela pode ser muito feliz ainda.. o IRUKA É LINDO, e mais uma vez OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  7. Ola vim visitar o seu o seu blog e conhecer seu fofuxo e acompanhar suas traessuras diárias. Abraços Mily e Mingau!!

    ResponderExcluir
  8. kkkkk ri muito! Tenho mais de 20 gatinhos em casa; aqui galinhas não tem vez. Já acolhi algumas pombas; uma foi adotada e a outra, pequena, teve um fim trágico. Também tenho uma gatinha cega, a Liz Taylor, que é uma lady muito sapeca. O blog dela: http://defloredeliz.blogspot.com.br/

    abraço

    ResponderExcluir
  9. amei o iruka simplesmente fofo amei d+

    ResponderExcluir